terça-feira, 12 de junho de 2007

Corisco febril após morder a maçã vermelha de Dadá


Eita eita eita
Como queima essa maleita!
Que eu tô vermelho!
Que eu tô ardendo!
Nem vem dizer o que já sei
Cá tô eu: despedaçado e mulambento!

Eita eita eita
Como queima essa maleita!
Ranquei os pentelho!
E por aí vai vendo
Que bola vazia é norma e lei
Cá tô eu: matei tudo os meu rebento!

Eita eita eita
Chega cá que é coisa feita!
Mel e laço fedelho
Que eu tô escorrendo!
Vó diz: é fêmea pra ma´de mês
Catô eu, com a força de quatro vento!

Um comentário:

Mhel??? disse...

eita, eita, eita!
cê não presta, seu capeta.