domingo, 9 de dezembro de 2007

ignobile


Quando vejo fotografias antigas, e nelas vejo crianças, penso no que se transformaram e perco a vontade de ter filhos. São ignóbeis as crianças, quando adultas. Tanto faz o que significa ignóbil, elas crescem e não aprendem mesmo. E se aprendem, são insuportaveis.

Quando vejo fotografias recentes, e nelas vejo crianças, penso por um ou dois segundos que poderia das uma chance à esperança. Mas no terceiro segundo me lembro que a esperança não passa de uma puta.

Quando vejo no espelho toda aquela coisa, penso no que significa tudo aquilo; no que significamos. É inútil. Ignóbil. Estamos apenas nos divertindo com migalhas.

Que as crianças fiquem em paz.

3 comentários:

Alessandro disse...

Ah, sabe... isso me dá vontade de pegar uma cerveja na geladeira... e só!

Paulo Cezar Filho disse...

Isso da vontade de enfiar a cabeça dentro da geladeira....

Mary Helen disse...

Isso dá vontade de fazer mais uns 3 filhos...

Gente, desculpa estar ausente. To estudando pra ver se faço alguma coisa que preste ano que vem.
Estou com muita saudade de vocês.
Beijos prophanos